Assim que a mulher engravida começa a busca por um acompanhamento pré-natal de qualidade e que vá de encontro aos desejos dessa família que está aumentando. Muitas vezes, o médico ginecologista antigo já não mais acompanha partos, ou não está a par do modelo ideal de atenção ao pré-natal e parto.

A gestação, parto e pós-parto, são momentos únicos e especiais, que devem sempre ser tratados com respeito e baseado nas melhores evidências científicas. A função do obstetra é acompanhar o bem-estar da mãe e do bebe, mas o mesmo tempo, respeitar a fisiologia. Isso é humanização.

Princípios da humanização do pré-natal e parto: O primeiro diz respeito à convicção de que é dever do profissional e das instituições de saúde receber com dignidade a mulher, seus familiares e o recém-nascido.  Isto requer atitude ética de modo a criar um ambiente acolhedor que rompam com o tradicional isolamento da mulher e o protagonismo médico do parto.

O segundo se refere à adoção de medidas e procedimentos sabidamente benéficos para o acompanhamento do parto e do nascimento, evitando praticas intervencionistas desnecessárias, que embora tradicionalmente realizadas não beneficiam a mulher e o recém-nascido, e com frequência acarretam maiores riscos para ambos.

O grande segredo da assistência humanizada que toda família merece é a confiança de que seu médico não vai fazer o que não precisa ser feito. E isso com toda certeza vai trazer ao mundo bebes mais saudáveis, e mulheres mais satisfeitas com a experiência do parto.

A assistência adequada reduz as chances de internamento do bebe, reduz mortalidade neonatal, reduz morbimortalidade materna, preserva a vida reprodutiva saudável da mulher, além de facilitar a amamentação e diminuir riscos de sofrer depressão pós-parto.

A obstetrícia exige uma dedicação do médico para com aquela família, exige tempo, paciência e respeito à fisiologia do parto.  É por isso que Dra. Lara Nahar hoje atende exclusivamente as pacientes do deu consultório.